Pecuaristas pedem antecipação de pagamento para JBS por temor com operação da PF

Pecuaristas pedem antecipação de pagamento para JBS por temor com operação da PF

terça-feira, 23 de maio de 2017

Rate this article:
No rating
Em um intervalo de menos de dois meses, o setor de proteína animal se viu no centro de duas grandes investigações da Polícia Federal. Embora haja uma gigantesca diferença entre a Carne Fraca e a Bullish, ambos os casos preocupam o setor produtivo.
 
Na sexta-feira (12), dois sócios do grupo JBS, os irmãos Joesley e Wesley Batista, estiveram novamente na mira da PF, desta vez na Operação Bullish, que aponta prejuízo aos cofres públicos de R$ 1,2 bilhão, por supostas fraudes em aportes do BNDES.
 
Além do desgaste da imagem - com conduções coercitivas e afastamento de executivos -, os bloqueios de bens e outras medidas cautelares podem afetar a liberação de recursos de bancos públicos e privados, entre outros pontos.
 
Uma fonte ligada a pecuária nacional contou ao Notícias Agrícolas que há grande preocupação dos produtores com relação a saúde financeira da empresa. No Mato Grosso, por exemplo, a JBS corresponde a mais de 50% do abate total do estado. "Há um temor sobre os desdobramentos da operação e de que forma isso poderia afetar a liquidez do mercado", diz.
 
O pecuarista, Paulo José Mano, afirma que aproximadamente 70% dos produtores que possuem vendas a prazo com a JBS, no Mato Grosso, estão solicitando a troca de operação para pagamento à vista, pagando juros de 3,51% ao mês. "Aqui no Mato Grosso, também em São Paulo e Goiás, todos os contatos que tenho já falaram que vão pagar os juros e resgatar o dinheiro imediatamente."
 
Mano teve prejuízo aproximado de 8 mil reais para trocar pelo pagamento à vista, mas afirma que preferiu fazer a operação com receio em relação aos desdobramentos da operação Bullish, nos próximos dias.
 
Segundo ele, há um forte movimento nesse sentido em todo o país. "O que não sabemos é se o Banco Original - que realiza essas operações da JBS - tem todo esse dinheiro disponível", acrescenta o pecuarista.
 
"Não sabemos se a empresa está preparada para um grande volume de retiradas", acrescenta o pecuarista Oswaldo Furlan, o coordenador do grupo Pecuária Bauru (GPB). Segundo ele, algumas unidades de abate não fazem contratos a vista, mas os produtores estão vendendo as boiadas a prazo, para posteriomente solicitar a antecipação do pagamento.
 
A empresa - que se tornou líder mundial no processamento de proteína animal -, se defende e nega irregularidades nas operações com o BNDES. Mas, o fato é que, a depender do resultado dessa operação, o mercado de carnes poderá sacudir novamente.
 
Delação
 
Após ter seu nome citado em pelo menos seis operações da Polícia Federal, no último ano, a J&F, dona da empresa JBS, iniciou processo de negociação de acordo de delação e leniência com o Ministério Público.
 
Segundo jornal Folha de S.Paulo, já ocorreram ao menos dois encontros entre os investigadores e representantes da empresa. As conversas, no entanto, estariam em estágio preliminar.
 
Um acordo de delação poderia envolver também o pagamento de parte do montante apurado pela PF. No caso das empreiteiras investigadas pela Lava Jato, a AGU (Advocacia-Geral da União), solicitou que devolvessem aos cofres públicos o montante de R$ 11,3 bilhões.
 
Receita
 
A JBS anunciou nesta segunda (15) que encerrou o primeiro trimestre de 2017 com lucro líquido de R$ 422,3 milhões. A empresa teve uma receita líquida de R$ 37,6 bilhões.
 
O lucro líquido consolidado foi de R$ 486,2 milhões, revertendo resultado negativo de R$ 2,64 bilhões apurado um ano antes. O lucro bruto da JBS S.A. foi de R$ 4,4 bilhões, com margem bruta crescendo de 10,8% no primeiro trimestre de 2016, para 11,8%.
 
 
Por: Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

Number of views (162)/Comments (0)

Tags:

Please login or register to post comments.

Suínos

Bovínos

Frango/Ovo

Leite e Derivados

Carne e Derivados

Madeira Cavaco

Mercado Financeiro

Cotação (máx)
R$ 3,00
BRFSC
R$ 3,10
AuroraSC
R$ 3,10
JBS
R$ 3,10
Pamplona
R$ 3,50
MT
R$ 3,80
SC
R$ 3,87
RS
R$ 4,10
PR
R$ 4,38
SP
R$ 4,60
GO
R$ 4,60
MG
R$ 24,38
Milho SP
R$ 26,88
Milho SC
R$ 52,76
Soja SP
R$ 59,50
Soja SC



Powered by BlueServer
O Site da Carne é um veículo de propriedade do Grupo Agro.

Endereço: Bairro Santa Maria, Rua Curitiba, 727d. CEP 89812150. Chapecó - SC.

Telefone: (49) 3304 - 9240.